quarta-feira, 8 de maio de 2013

O PODER E O DINHEIRO CORROMPEM VOCÊ OU É VOCÊ QUEM OS CORROMPE?



O que você faria se de repente em suas mãos pousassem R$ 1.000.000.000.000,00?

O que você faria se na empresa em que você trabalha, na igreja que você frequenta, no partido que você é filiado, no clube que você é sócio, na comunidade que você mora ou em qualquer outro lugar que você costuma frequentar alguém lhe desse poder absoluto para tomar decisões e controlar o destino das pessoas?

O que você faria se pudesse obter o conhecimento sobre tudo aquilo que é capaz de fazer as pessoas felizes?

O que você faria se tivesse a oportunidade de estudar nas melhores universidades do mundo, com curso de pós-graduação e MBAs?

Talvez com esse dinheiro, esse poder, esse conhecimento e essa educação você pensasse em ajudar a sua família em primeira instância, ou quem sabe mudar o mundo! Talvez resolvesse os problemas que afligem a sociedade: miséria, violência, distribuição injusta de renda, guerras, corrupção, preconceitos... De repente você seria um grande presidente, um revolucionário, um pacifista, um batalhador ferrenho dos direitos humanos e das minorias, da libertação dos oprimidos e da liberdade em todo o planeta.

Você acha mesmo que seria uma pessoa melhor? Você tem certeza que com poder nas mãos você se preocuparia com pessoas que você nem conhece? Será mesmo que uma boa educação transformaria você em alguém capaz de doar a si mesmo pelo bem da humanidade? Será que você seria capaz de olhar para os países africanos? No que você se tornaria?

Pode ser que aconteça o contrário, que você use seu dinheiro, seu poder, seu conhecimento, sua MBA para se tornar uma pessoa arrogante, mesmo que jamais tenha sido; para se tornar mesquinho e egoísta, mesmo que sempre tenha tratado as pessoas com sensibilidade; para oprimir os pobres, mesmo que durante a sua vida inteira você tenha sido oprimido. Com tanto poder nas mãos, você de repente se transforma no maior corrúpto da história, você roube, defraude, mate, mande matar, sequestre, estupre... Mesmo que hoje, neste exato momento, você se ache a pessoa mais boazinha que você conhece: não bebe, não fuma, não mente, é bom pai ou mãe, bom filho, um codadão acima de qualquer suspeita.

Dizem que o dinheiro e o poder corrompem. Uma pessoa que era tão boazinha e honesta, assim que é eleita para algum cargo público (vereador, prefeito, governador, etc.), começa a oprimir o pobre e a roubá-lo. Aquele pacado empregado, quando assumiu o posto de gerente da empresa, passou a tiranizar seus colegas. O amigo que estava presente em todos os momentos, quando ganhou na loteria, esqueceu de todos e vive regaladamente com sua casona e seu carrão, esnobando todo mundo. O dinheiro o transformou? O poder o corrompeu? O conhecimento o ensoberbeceu? A educação tornou-o arrogante? Não.

O dinheiro e o poder não possuem influência nenhuma sobre a pessoa além daquilo que ela já possui dentro de si. Segundo o autor do livro O SEGREDO DA MENTE MILIONÁRIA, o dinheiro não transforma ninguém, apenas desperta aquilo que já existe dentro das pessoas. O mesmo pode-se dizer do poder. De posse de ambos, aquilo que está no seu íntimo se manifestará. Se alguém tem em seu coração o desejo se achar melhor e maior que os outros, de tratar as pessoas como coisas, como escravas, é isso que o dinheiro e o poder despertarão dentro dele. Mas se por outro lado, alguém tem sentimentos sinceros de justiça, de solidariedade, de amor, de amizade, o dinheiro e o poder não poderão transformá-lo e serão utilizados de forma responsável e amorosa.

Cada um pratica aquilo que tem dentro de si. Pelos frutos conhecemos a árvore. Não adianta achar que dar educação a alguém o ajudará a não se corromper, a não roubar, a não matar, a não defraudar, pois se todas essas coisas estiverem dentro dele, não existe educação que dê jeito. Algumas pessoas creem na educação como saída para os problemas sociais. Pode ser uma saída para uma] emprego melhor, uma carreira e uma vida digna, longe da bebida, embora muitos professores e médicos bebem bastante.

Eu acredito na educação como meio de se resolver muitas coisas, mas não todas.  Será que é somente o favelado sem educação formal que comete crimes atroses?  Se educação formal (fundamental, médio, universitário) resolvesse algo, não teríamos tantos bandidos na política, tantos médicos corrputos, tantos advogados safados, tantos empresários corruptos, tantos professores bêbados, tantos engenheiros metidos em superfaturamento, tantos presidentes incompetentes, tantos filhinhos de papai traficando, queimando indios, batendo em gays O problema do ser humano é o mal que existe dentro dele e que só a graça de Deus pode resolver. Educação? Mais educados que membros do alto escalão do governo processados e presos? Que senadores, governadores, prefeitos, deputados, vereadores enfrentando processos? Culpar a falta de educação é dizer que somente os ignorantes e pobres que não tiveram a chance de estudar é que cometem crime. Preconceito!

Quem é você hoje? Será que você realmente se conhece? Quer saber quem você é? Tenha bastante dinheiro ou tenha poder e você verá o tipo de ser humano que sairá de dentro de você.

Mas se o poder for o poder de Deus... Bom, aí já é outra história!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, jamais comente anonimamente. Escrevi publicamente e sem medo. Faça o mesmo ao comentar. Grato.